1 de novembro de 2007

Terranova Reserve Cabernet Sauvignon - Shiraz 2006


* Este vinho foi escolhido para ser o vinho degustado neste mês pela Confraria Brasileira de Enoblogs.
Vinícula: Miolo
Safra: 2006
Uvas: 50% Cabernet Sauvignon - 50% Shiraz
País: Brasil
Região: Vale do São Francisco
Graduação: 13%
Temperatura: 16-18
Notas da Vinícula: Cor: Apresenta alta intensidade de cor, com uma tonalidade de vermelho-rubi e púrpura. Aroma: Intensidade aromática pronunciada, harmonizando bem os aromas do Cabernet Sauvignon, do Shiraz e do carvalho de envelhecimento. Sabor: Bem encorpado, ótimo volume de boca com uma carga tânica presente e com um final de boca persistente

Onde colhi: Mearcearia Shiroma - Mercado Shangrilá - Londrina
Quando colhi: 22 de outrubro de 2007.
Valor Pago: R$ 15,90
Onde degustei: Em casa harmonizado com Contra Filé Assado ao coulis de framboesa.
Quando degustei: 26 de Outubro de 2007
Participantes: Guilherme e Susana
Meus comentários: Fui convidado pelo Le Vin au Blog para fazer parte da Confraria Brasileira de Enoblogs, portanto este vinho é o primeiro que comento pela Confraria.Quando recebi o nome do vinho, por ser um "reserva" pensei que iria pagar mais caro por ele, me surpreendi pelo valor de R$ 15,90. Este vinho também é o primeiro vinho que experimento do Vale do São Francisco, sempre havia lido comentários não muito favoráveis para os vinhos desta região, portanto nunca havia tido o interesse. Abri o vinho para decantar lá pelas 19 horas no horário de verão, minha primeira má impressão foi em relação à rolha sintética do qual não gosto muito, tirei um pouco do vinho e pela luz natural deu para ver que o vinho era um ruby bem escuro, mas cristalino, formaram muitas lágrimas na taça. O Aroma deu para perceber assim que coloquei o vinho na taça, aroma doce bastante intenso (geléia de frutas vermelhas?), em determinado momento senti notas de couro. Um vinho com corpo médio, taninos firmes e uma boa acidez. Depois de decantado por 2 horas (para aeração e enquanto preparava o jantar) e na temperatura de 16 graus, o aroma ficou menos intenso e no palato começou a apresentar um amargor no final, mas junto com a comida o amargor não aparecia. Um vinho forte onde o álcool não incomodou, mas que no dia seguinte me deu dor de cabeça (sou sensível a dor de cabeça). Um vinho a meu ver bom quase "muito bom".

Nota: 3 taças : BOM

8 comentários:

Le Vin au Blog disse...

Oi, Guilherme, estamos quase acabando o material para postar também. Você bebe água suficiente junto com o vinho? Quando tenho dor de cabeça no dia seguinte é porque não me hidratei direito. Normalmente, tento beber um copo de água para cada taça de vinho.
Abraço. Rafaela

André Logaldi disse...

Guilherme, adorei o prato "Contra-filé ao coulis de framboesas", que me pareceu mais sofisticado do que o vinho e mereceria um vinho tinto de médio corpo, de regiões não tão quentes como os do sertão.Eu "palpitaria" um merlot da Serra Gaúcha ou da Cordilheira de Santana ou um tannat uruguaio da Bodega Carrau, o Castel Pujol, que custa uns 24 reais.

Colheita de Vinhos disse...

André,

Obrigado pela visita e dicas! A escolha do prato foi pela sugestão das informações no site do Terranova Reserve em Harmonização segue abaixo:

Sugestões: Filé alto apimentado assado com alho, carnes de caça, carnes assadas em ervas ou especiarias. A boa concentração de taninos e acidez habilita este vinho para cozidos de carnes tanto bovinas quanto para carnes de caça como veado, paca ou javali, com molhos herbáceos e de textura untuosa. Cordeiro com cuscuz marroquino também é bem acompanhado por ele. A redondeza deste vinho combina ainda com carnes de porco ou peru, que têm um aspecto adocicado, e também com pratos em coulis de framboesa ou molho agridoce. No capítulo dos queijos os defumados são boa parceria, bem como os queijos duros que pedem vinhos de médio a bom corpo. É bom evitar os queijos muito duros.

Grande abraço,

Guilherme

le vin au blog disse...

Guilherme,
Por sugestão do "vinho para todos", deixamos a missão de escolher o próximo vinho do mês da nossa Confraria para o "colheita de vinhos". Qualquer dúvida entre em contato.
Estamos aguardando a sua escolha.

Abs

gerson disse...

Olá, parabéns pelos comentários, estou seguindo vcs, experimente o Miolo Reserva CS ou o Solaz Osborne, são excelentes, estou percebendo que seu pai também é um bom colhedor de vinhos...abraços

gerson disse...

Eu de novo, o pessoal do Le Vin au Blog e o Vinho para Todos, te deram um boa missão, hem, escolher o vinho do mês... boa sorte...

Colheita de Vinhos disse...

Gerson,

Obrigado pela visita e indicações. E realmente é uma boa missão a escolha do vinho, vários vinhos que tinha em mente Vinho para Todos + Le Vin au Blog já degustaram.

Abraço,

Guilherme

andre disse...

Oi pessoal, sou um iniciante na arte da apreciação dessa bebida divina.
Não sei se alguém notou, mas esse Terra Nova, da regiaão do Vale do São Francisco, me apresentou odores de manteiga também, fato deveras diferente, pois como disse sou iniciante ainda.
Ontem, sábado, degustei um cabernet franc, Conde de Focauld, da Vinicola Aurora, e me lembrou muito o odor das uvas bem maduras, como as que eu sentia, quando ia na feira quando criança, essa é uma caracteristica da cabernet franc mesmo?