9 de novembro de 2007

Valle Andino Cabernet Sauvignon 2002

Vinícula: Viñedos Terranoble
Safra: 2002
Uvas: 100% Cabernet Sauvignon
País: Chile
Região: Maule Valley
Graduação: 13,5%
Temperatura: 18
Notas da Vinícula: Cor intensa, vermelho rubi. Bem encorpado, com aroma e sabor característico da variedade em excelente combinação com os taninos do carvalho.

Onde colhi: Santo Prazer - Londrina.
Quando colhi: Agosto de 2007.
Valor Pago: 22,90.
Onde degustei: Em Casa.
Quando degustei: 1 de Novembro de 2007.
Participantes: Guilherme e Susana.
Meus comentários:
Terceiro vinho seguido que peguei rolha sintética, acho que estou começando a acostumar com isso ... Possui cor grená, muito escuro e pouco cristalino, na taça formaram pernas grossas e lentas. Aromas Vegetais com um álcool intenso, que melhorou um pouco após a decantação (40 minutos). Este vinho quase me nocauteou, um vinho desequilibrado, acidez alta, alta adstringência e o álcool incomodou do começo ao fim (jus aos 13,5%). Fiquei desapontado, pois o vinho foi uma indicação da loja Santo Prazer, portanto tinha uma expectativa boa em relação a ele. Pode ser em relação a safra de 2002, pois a mesma não aparece no site da vinícola, estranhamente aparece somente a 2001 e 2003, tentei contatar o produtor por e-mail perguntando a respeito, mas já se passaram 1 mês e não obtive um retorno.
Nota: 1 taça : RUIM

3 comentários:

Gabriel Aleixo disse...

Olá!
Obrigado pela informação do próximo vinho, certamente desta vez vou postar.
Abraço!

André Logaldi disse...

Oi Guilherme, não é uma regra absoluta mas no Chile em geral as safras ímpares são melhores, em função de fenômenos climáticos como o El Niño que nunca ocorre em anos consecutivos, daí seu desapontamento com o Valle Andino.Normalmente é nos péssimos anos (de clima) é que os grandes enólogos se mostram, portanto em safras ruins só os vinhos mais caros é que deverão ser mais agradáveis.Um abraço!

Colheita de Vinhos disse...

Obrigado André por esta informação valiosa, sempre que puder por favor deixe seus comentários dos quais aprendo muito.

Grande abraço.

Guilherme